Multas de trânsito ficam mais caras a partir desta terça-feira

Começa a valer a Lei 13.281/2016, sancionada em maio pela então presidente Dilma Rousseff, que prevê um aumento geral no valor para todos os tipos de multas

A expectativa é reduzir o número de infrações.

As multas de trânsito vão ficar mais caras a partir desta terça feira, 1º de novembro. Com os novos valores, previstos a partir da alteração do Código de Trânsito Brasileiro, multas por infrações gravíssimas vão passar de R$ 191,54 para R$ 293,47. Aquelas por infração grave passam dos atuais R$ 127,69 para R$ 195,23. As cobradas por infrações consideradas médias sobem de R$ 85,13 para R$ 130,16. E as multas leves serão reajustadas dos atuais R$ 53,20 para R$ 88,38.

Também serão reajustados os valores das multas aplicadas a motoristas suspeitos de dirigir alcoolizados, que se recusarem a fazer o teste do bafômetro. Nesse caso, a multa passará de R$ 1.915 para R$ 2.934,70. O motorista terá ainda a habilitação suspensa pelo prazo de 12 meses.

Com o aumento, especialistas de trânsito acreditam na redução no número de infrações, desde que haja fiscalização.

Segundo a Secretaria de Estado de Defesa Social (Seds), ações com o objetivo de punir quem bebe e dirige são realizadas diariamente em Belo Horizonte, com reforços, principalmente nos finais de semana.

Ainda de acordo com a Seds, neste ano foram reforçadas as ações em 44 municípios do interior, com a compra de cem novos etilômetros. De janeiro a 19 de outubro de 2016, foram abordados 60.775 motoristas, o que já é superior ao total de abordagens de 2015, que chegou a 57.770.

No topo do ranking das infrações mais cometidas no Estado e em Belo Horizonte está o desrespeito à velocidade permitida na via. De acordo com dados do Detran, somente até 18 de setembro deste ano foram aplicadas em Minas mais de 670 mil multas por transitar em velocidade superior à máxima permitida em até 20%. Na capital, o número de registro ultrapassou os 335 mil. Agora, quem ignorar a lei e cometer esse tipo de infração (média) vai ter que desembolsar R$ 130,16.

Por avançar o sinal vermelho, segundo tipo de multa mais aplicada no Estado e na capital, o motorista vai pagar R$ 293,47, já que se trata de uma infração gravíssima. O motorista que usa o celular enquanto dirige também será multado com esse mesmo valor. Com as mudanças na lei, fazer uso do telefone na direção deixa de ser uma infração média e vira gravíssima.

BH possui atualmente 365 radares de fiscalização eletrônica que foram instalados em diversos pontos para flagrar avanço de velocidade, avanço de sinal e invasão de faixa.

Fonte: Acesse o site do Hoje em Dia